Sunday, February 15, 2009

Ópera

Sunday, February 15, 2009

"A palavra ópera significa "obra" em latim e italiano, relacionada com opus, sugerindo que esta combina as artes de canto coral e solo, recitativo e balé, em um espetáculo encenado.

A primeira obra considerada uma ópera, no sentido geralmente entendido, data aproximadamente do ano 1597. Chamada Dafne (está desaparecida mas existem relatos de que foi encenada), foi escrita por Jacopo Peri para um círculo elitista de humoristas florentinos letrados, cujo grupo era conhecido como a Camerata.

Dafne foi uma tentativa de reviver a tragédia grega clássica, como parte de uma ampla reaparição da antiguidade que caracterizou o Renascimento. Um trabalho posterior de Peri, Eurídice, que data do ano 1600, é a primeira ópera que sobreviveu até a atualidade.

O termo ópera começou a ser utilizado a partir de meados do século XVII para definir as peças de teatro musical, às quais se referia, até então, com formulações universais como Dramma per Música (Drama Musical) ou Favola in Música (fábula musical). O diálogo falado ou declamado - chamado recitativo em ópera - acompanhado por uma orquestra, é a característica fundamental do melodrama, no seu sentido original.

A ópera foi “inventada” na Itália, mas sua popularidade rapidamente se espalhou pela Alemanha, França, Inglaterra, Rússia, Espanha, Portugal e outros países. Em 1637, a cidade-estado de Veneza construiu o primeiro teatro a ser utilizado exclusivamente para produções de ópera. Em Veneza foram construídos outros 16 teatros de ópera logo em seguida, numa cidade que por si só já é uma ópera!

Por ter tido como berço a Itália, os grandes compositores alemães e austríacos como Handel e Mozart escreveram óperas em italiano, porque a ópera era considerada uma forma arte italiana mas esse conceito foi expandido e os compositores começaram a escrever suas óperas em seus próprios idiomas.

Os cantores de ópera e seus personagens são classificados de acordo com seus timbres vocais. Os cantores masculinos classificam-se em baixo, baixo-barítono, barítono, tenor e contratenor.

As cantoras femininas classificam-se em contralto, mezzo-soprano e soprano. Cada uma destas classificações tem subdivisões, como por exemplo: um barítono pode ser um barítono lírico, um barítono de caráter ou um barítono bufo, os quais associam a voz do cantor com os personagens mais apropriados para a qualidade e o timbre de sua voz. " (texto traduzido e adaptado)

Ópera me faz lembrar uma longa viagem que fizemos de carro com meu pai - eu era ainda adolescente - e fomos obrigados a ouvir ópera durante 3 dias! Já imaginaram? (rs)

Ópera era algo que meu pai adorava e sabia tudo sobre elas: música, letra, enredo, autoria, tudo mesmo. E teve a alegria de assistir diversas e belíssimas apresentações nos melhores Teatros / Operas por esse mundo afora.

Ópera me faz lembrar meu pai, que se por aqui ainda estivesse, completaria 80 anos hoje. Saudade sem fim.


beijos e boa semana a todos,

Tina

20 comments:

  1. A ópera é uma das mais belas criações humanas. O torvelinho de emoções que elas encarnam remete às tragédias,amores e alegrias de nossas próprias vidas.

    Eu simplesmente adoro Carmen, Madame Butterfly e Bodas de Fígaro. Carmen então é de uma beleza extraordinária, na minha modesta opinião, a melhor ópera já composta.

    Mas pense na beleza disso:

    A cada vez que você ouvir uma ária, poderá imaginar seu pai sussurando as letras ou marcando os compassos, quem sabe, o imaginará fechando os olhos por alguns momentos para acompanhar o ritmo. Para você, ópera será para sempre um pouquinho do seu pai ao seu alcance, um jeito de enfrentar as saudades.

    ReplyDelete
  2. Acho lindo ópera Tina!É um grande espetáculo. Tenho vários DVD'S , mas nunca assiti uma ao vivo!
    Beijos menina

    ReplyDelete
  3. Não sou muito fã, mas admiro os que tem sensibilidade para entender e amar a Ópera, como seu pai.

    lindo dia Tinavózinhamada
    beijos de saudade

    ReplyDelete
  4. Muito legal, Tina querida.
    Já assisti óperas, particularmente prefiro concertos sinfônicos, mas óperas são legais sim. Meu pai é fã de ópera, já assistiu vááárias mundo afora, rsss
    Beijos e uma ótima semana pra ti

    ReplyDelete
  5. Realmente as pessoas deixam saudades e esta dói lá no fundo.

    ReplyDelete
  6. Confesso que aprendi a gostaR DE ópera sozinho,TINA. Algo que aconteceu em momentos de dificuldades amorosas,se vc me entende,rsss.
    Não parava de escutar CARUSO. Ficava horas e horas escutando e escutando.
    Achava,e acho,muito lindo!!

    Beijos e otima semana!!

    ReplyDelete
  7. Tô de saudades, me escreve :(
    Quando você voltar vamos comemorar meu aniversário, tá bom?
    beijos de loviú

    ReplyDelete
  8. Meu bisavô foi tenor e cantou em Milão pelo que sei, mas não herdei essa veia artística.

    ReplyDelete
  9. Oi Tina, tudo bem com vc? Espero que sim...
    Nossa, olha que curioso, estava eu a ouvir meu cd de Carmen de Bizet que eu amo de paixão. Eu adoro Habanera...
    Beijos pra ti carissima

    ReplyDelete
  10. vim avisar da volta do reino. ;*

    ReplyDelete
  11. Há uma iniciativa do Metropolitan Opera de Nova York de popularizar a ópera com apresentações ao ar livre. Está perdendo em São Paulo, heim? Em São Paulo acontece o projeto cine-ópera e ontem foi a vez de “Orfeu e Eurídice" de Christoph Gluck. O projeto vai se estender pelas cidades do interior, isto por que existe uma necessidade de resgatar um caminho que se perdeu no Brasil desde que Paulo Fortes faleceu.
    Paulo Fortes era só 5 aninhos mais velho que seu pai e com certeza ele deve tê-lo ouvido. No Youtube tem um monte de videos!
    Boa semana! Beijus

    ReplyDelete
  12. Como todo mundo bem falou, Ópera é um espetáculo completo. Pena que no Brasil quase não tenhamos a oportunidade de assistir ao vivo.
    Um beijão.

    ReplyDelete
  13. Antes de mais nada, feliz aniversário para o seu pai, onde quer que ele esteja. E com certeza, está bem.
    Querida, não sabia destas origens da ópera e adoro conhecer coisas novas. Poderia ter pesquisado e escrito sobre este gênero dramático em meu livro. Faglia Nostra. Muito esclarecedor. Parabéns. Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.

    ReplyDelete
  14. ótimo gosto seu pai tinha Tina, e adore a cara nova daqui

    ReplyDelete
  15. Querida, eu tb lembro de meu pai, que ouvia óperas e me fez gostar, gosto mto, mas vi poucas.
    Bjs minha flor, Laura

    ReplyDelete
  16. Fiz de tudo pra gostar de ópera. Comprei ingressos carézimos pro Municipal do Rio e pro Metropolitan de NY, mas nunca consegui passar do primeiro ato. Fui embora na primeira meia hora de Rigolletto, de Aída, de Tosca e de Mme Butterfly (nessa saí em 10 minutos). E olha que ADORO musicais da Broadway, assisto a todos que posso me permitir. e fico emoocionado, choro ininterruptamente. Em Les Miserábles tive praticamente uma desidratação. Recentementeno Rio, durante a espetacular montagem de A Noviça Rebelde, chorei tanto, mas tanto que tive convulsões e fui atendido na enfermaria do teatro. Me deram calmantes fortíssimos e voltei pra platéia. E em Miss Saygon eu fiquei tão entusiasmado que aplaudi de pé no meio do espetáculo e fui convidado a me comportar melhor por um americana gorda e furibunda. Ela me ameaçou vociferando impropérios que nunca compreendi, mas tinham a ver com louco histérico.
    Só que ópera não me pega.
    Porque, hein, Tina ?
    Bjs !
    Jôka

    ReplyDelete
  17. Que aula!!! Muito bem colocado.
    E puxa 3 dias deve ser realmente demais! deve ter batido a saudade do pai...

    Beijos saltitantes
    Bom carnaval

    ReplyDelete
  18. Oi Tina,
    Que lindo! Fiquei emocionada! Opera me lembra os meus tios... Um era Tenor (cantava ate' em casamento), e minha tia e' Soprano (hoje com Mal de Parkson nao canta mais)... Que saudades que tenho da minha infancia... Todo encontro de familia era aquela cantoria...
    E' amiga, passam-se as luas, passam-se as estacoes...e ficam as lembrancas que guardamos no coracao! Elas sao nossas...e so' nossas para o resto de nossas vidas.
    Amei as mascaras
    Beijos,
    Denise Coelho

    ReplyDelete
  19. Oi, Tina, não tive oportunidade de assistir a uma ópera, apenas pela televisão, e gostei muito.
    mas claro que é uma questão de gosto, nem todos apreciam.
    teu pai te transmitiu este gosto, e isto já é uma bela herança.
    bom domingo, beijos

    ReplyDelete

Obrigada pela sua visita!

 
luzdeluma st © Code is Pocket