Friday, May 09, 2008

Mães !

Friday, May 09, 2008
"QUANDO QUEREM"...

"Eu tinha 7 anos quando matei minha mãe pela primeira vez. Eu não a queria junto a mim quando chegasse à escola em meu 1º dia de aula. Eu me achava forte o suficiente para enfrentar os desafios que a nova vida iria me trazer.

Poucas semanas depois descobri aliviado que ela ainda estava lá, pronta para me defender não somente daqueles garotos brutamontes que me ameaçavam, como das dificuldades intransponíveis da tabuada.

Quando fiz 14 anos eu a matei novamente. Não a queria me impondo regras ou limites, nem que me impedisse de viver a plenitude dos vôos juvenis. Mas logo no primeiro porre eu felizmente a descobri rediviva – foi quando ela não só me curou da ressaca, como impediu que eu levasse uma vergonhosa surra de meu pai.

Aos 18 anos achei que mataria minha mãe definitivamente, sem chances para ressurreição. Entrara na faculdade, iria morar em república, faria política estudantil, atividades em que a presença materna não cabia em nenhuma hipótese. Ledo engano: quando me descobri confuso sobre qual rumo seguir voltei à casa materna, único espaço possível de guarida e compreensão.

Aos 23 anos me dei conta de que a morte materna era possível, apenas requeria lentidão... Foi quando me casei, finquei bandeira de independência e segui viagem. Mas bastou nascer a primeira filha para descobrir que o bicho "mãe" se transformara num espécime ainda mais vigoroso chamado "avó". Para quem ainda não viveu a experiência, avó é mãe em dose dupla...

Apesar de tudo continuei acreditando na tese da morte lenta e demorada, e aos poucos fui me sentindo mais distante e autônomo, mesmo que a intervalos regulares ela reaparecesse em minha vida desempenhando papéis importantes e únicos, papéis que somente ela poderia protagonizar...

Mas o final dessa história, ao contrário do que eu sempre imaginei, foi ela quem definiu: quando menos esperava, ela decidiu morrer. Assim, sem mais, nem menos, sem pedir licença ou permissão, sem data marcada ou ocasião para despedida.

Ela simplesmente se foi, deixando a lição que mães são para sempre. Ao contrário do que sempre imaginei, são elas que decidem o quanto esta eternidade pode durar em vida, e o quanto fica relegado para o etéreo terreno da saudade... " (Texto de A. Pelegi)


Eu tinha um monte de coisas para falar hoje, principalmente sobre os 60 anos da criação do Estado de Israel, mas o lado materno falou mais alto.


E eu achei esse texto lindo e - por que não? - verdadeiro. Fica aqui a minha homenagem à minha mãe, à minha-filha-mãe e à todas as mães pelo seu/nosso dia - mas até onde eu sei - dia das mães é TODO DIA, não? (rs)


MÃES, FELIZ DIA !


beijos e bom fim de semana,

Tina

19 comments:

  1. É um lindo texto e realmente verdadeiro...

    Beijos

    ReplyDelete
  2. pOIs eu acho que vc fez uma excelente escolha,TINA. Lindo o texto e sua mensagem.

    FELIZ DIA DAS MÃES!!

    Beijos!!

    ReplyDelete
  3. Querida Tina,

    Não conhecia esse texto, foi uma bela escolha.
    Hoje pensei em você . É que a Nasa está convidando todo mundo para uma viagem até a lua.
    Na inscrição você pode colocar o seu nome como uma verdadeira passageira . Meu nome já está a bordo, voarei para a lua nessa viagem exploratória.
    Depois vou postar o endereço no meu blog, mas não resisti a vontade de contar a idéia para você, ela tem a sua cara ! Quer me acompanhar nessa aventura??
    O endereço:
    http://lro.jhuapl.edu/NameToMoon

    Mil beijinhos!

    ReplyDelete
  4. Tina, chorei...
    Sempre me emociono em dia das mães. Acho que é por amar e ser muito grata a que Deus me deu!
    E Feliz dia das mães duplo pra vc [mãe e vovó]!
    Beijocas carinhosas

    ps- O show que quero ir é hoje em Jaguariuna-SP ou no Villa Country! *risos* Lógico que bom mesmo era ir nos dois né?

    ReplyDelete
  5. Anonymous12:47 PM

    Belíssimo texto Tinavózinha
    feliz seja seu dia, da sua menina e de todas as mamães que podem sorrir de amor pelos seus filhotes.
    saudades flor, vontade de bater papo
    beijos
    Márcia(clarinha)

    ReplyDelete
  6. Belo texto. Vai fundo na gente...
    Um beijão.

    ReplyDelete
  7. Uauuuuuuuuuuu q texto lindo sem palavras, acho q não tem emoção melhor do ser mãe e tb avó.
    Big Beijos

    ReplyDelete
  8. Lindo, lindo, lindo.
    Me empresta, também quero divulgar um texto tão bonito.
    Beijos linda.
    Seja muito feliz, neste e em todos os dias.

    ReplyDelete
  9. Oi, Tina!
    Belo texto para lembrar que mãe é eterna. Seja ela presente ou não.
    Obrigada pelas palavras e um bj

    ReplyDelete
  10. texto muito rico e com uma grande verdade: o dia das mães é cada um que está calendário, do primeiro ao último de cada ano. grande abraço.

    ReplyDelete
  11. Loira (ainda) em Fuga12:04 PM

    Que lindo que lindo que lindo!!!
    Fiquei pensando quantas vezes eu matei mamãe..

    ReplyDelete
  12. Que lindo texto Tina!!!!
    Senti - me abraçada :)
    Feliz dia das mães para ti tb!!
    beijos meus

    ReplyDelete
  13. Tenho certeza de que um dia também entenderei plenamente o sentimento de ser mãe, passar por tudo aquilo que a minha e tantas bilhões antes dela passaram.
    É o ciclo natural. É bonito, e é bonito! hehehe
    Ainda vai chegar a minha vez de morrer tantas e tantas vezes, mas eu trocaria qualquer vida que me fosse oferecida pela chance de ver um filho crescer cheio de oportunidades.
    Amor de mãe é assim...

    Beijos!!

    ReplyDelete
  14. Feliz dia das mães, Tina !

    ReplyDelete
  15. Passando para lembrar que, em 16 de maio, teremos COISAS DO BRASIL. Bom final de semana!

    ReplyDelete
  16. Sergio12:54 AM

    Olá, Tina!

    Belo texto!!...tão verdadeiro quanto possivel.

    Um beijo e feliz dia das maes

    ReplyDelete
  17. Feliz dia das mães duplamente!!!
    Esse texto é muito lindo.
    Beijos

    ReplyDelete
  18. Fez bem em publicar porque é lindo e retrata muito bem a dependência masculina da figura materna.

    ReplyDelete
  19. Lindo, lindo este texto.
    Parabéns a você, duplamente mãe (por ser avó amorosa).
    Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.

    ReplyDelete

Obrigada pela sua visita!

 
luzdeluma st © Code is Pocket