Thursday, January 11, 2007

Mico

Thursday, January 11, 2007

Tenho visto em vários blogs histórias engraçadas de "micos" e/ou situações "saia justa" e neste marasmo chuvoso paulistano, decidi contar para vocês um mico que aconteceu comigo. Na verdade foi o primeiro, tenho quase certeza, e o primeiro "mico" a gente nunca esquece, não é mesmo?

Eis que a Tina trabalhava feliz da vida. Era o meu primeiro emprego: Banco Bandeirantes do Comércio S/A (somente os mais experientes se lembrarão deste banco) onde eu era secretária da Gerência e vez por outra atendia também a clientes no balcão.

Antes que me esqueça, o slogan do banco entre os funcionários era: "Banco Bandeirantes! Cada dia pior que antes." (colaborador - novo nome de funcionário - é sempre a mesma coisa, não importa a época e nem a nomenclatura... rs)

Um dia fui atender uma cliente habitual perto da hora do almoço. Cheguei toda falante e extrovertida que sou e ofereci ajuda. Ela era "uma senhora de idade" - entendam que quando a gente tem 18 anos, todas as pessoas que tem 30 anos ou mais são velhas - e eu tinha só 18 anos, mas acho que ela deveria estar por volta dos 50 anos.

Vale lembrar que ainda não havia toda essa modernidade de cliente Especial /Uniclass /Personnalité / Prime: a gente era gentil e educada com todos, sem distinção.

Enquanto ela preenchia o cheque eu notei que ela estava usando um anel diferente: era um anel de ouro no dedo anular "ligado" por uma fina correntinha a outro anel que estava no dedo médio.

Eis o diálogo:

- Tina (querendo ser simpática): Nossa que lindo esse anel que a senhora está usando! Super diferente!

- Cliente (com cara feia): Isso não é lindo não minha filha!

- Tina (com cara de interrogação): Hã?

- Cliente (com cara pior ainda): Isto não é lindo não, menina. Isto é viuvez !




Gente, eu quase morri de vergonha: fiquei vermelha, roxa, azul... Não sabia onde enfiar a cara e só consegui dizer: "Desculpe senhora, eu não sabia." Foi só o que saiu.

E no mesmo momento entendi que eram as "alianças de casamento " que ela estava usando. O anel na mão dela (era um anel bonito na minha imaginação) e na realidade dela, eram as alianças ligadas - a dela e a do marido que havia morrido. Viúva senhora.

E ela nem me deu o cheque para sacar - que era o intuito do atendimento. Ela foi direto para o caixa. E eu jurei que nunca mais faria um elogio despreparada. E toda vez que ela entrava no banco, eu evitava atendê-la. Eu me lembrava do fato. Ela se lembraria.

Fiquei tão envergonhada com o episódio , que me lembro até hoje. Agora dou risada. Vocês podem rir também. Mais que merecido, mas na época foi dureza.

beijos,

Tina

15 comments:

  1. Que viuva mais chata tambem né? Uma coisa é voce sofrer ,a outra é ser carrancuda e achar que o mundo tem culpa do seu sofrimento. Nao foi mico nao amiga, como voce ia adivinhar uma coisa dessas? Alem do mais pode ate ser considerado bonito uma pessoa que usa a aliança do marido. A propria é que nao achava....
    Beijinhos,
    Camille

    ReplyDelete
  2. Quem pagou mico foi ela em usar uma aliança presa em outra do ex morto .Se não achava bonito porque usava? Estava presa no além. Credo!!!!!

    ReplyDelete
  3. nossa. eu adorei seu blog. mesmo... parabens! eu vou voltar sempre. seja bem vinda ao reino.

    ReplyDelete
  4. Não acho que foi mico não Tina. A cliente é que não soube ser educada. Se aquelas alianças lhe davam tristeza, porque usar?
    Só pode ser masoquismo.

    Bjos.

    ReplyDelete
  5. Putz q mico!!! Acontece né? Obrigada pelo carinho e amizade. Já foi linkada viu?
    Big Beijos

    ReplyDelete
  6. Ahh ela q era chata e antipatica, pq eu n sabia disso tb, e muita gente não deve saber. Nem foi grande o mico, mico maior foi o dela em ser tão mal educada.

    ReplyDelete
  7. Nossa, mas esas mulher achava que os outros tinha de adivinhar? Eu não sabia desse lance das alianças.
    beijos

    ReplyDelete
  8. Ahhh Tina, pode até ser um mico, mas muito mal humorada essa senhora...
    Mesmo sendo sinal de viuvez, o que é muito triste... é lindo o ato dela de usar a aliança do marido ainda mais conectada por uma corrente... Sinal de que mesmo morto, o amor ainda existe... Simbolismos, simbolismos!!!
    Beijocas

    ReplyDelete
  9. Tina, desculpa, mas soltei gargalhadas. Isso foi um King Kong. Beijocas

    ReplyDelete
  10. Tina,

    Te descortina, Tina,

    -----
    O homem antigamente falava,
    com a cobra, a lagartixa
    e com o leão.
    Olha um macaco na selva,
    aonde, aonde, aonde,
    não é macaco, é meu irmão.

    Um beijo na pele do teu coração.

    Naeno

    ReplyDelete
  11. Anonymous4:18 PM

    Um gracioso mico pedagógico que também não deixou de ser oportuno para o seu crescimento.
    http://cadinhoroco.blogspot.com/

    ReplyDelete
  12. É Tina, tem micos que a gente nunca esquece, rs*, mas ó, achei esse levinho, viu?! Se você revirar sua caixa de micos com certeza encontrará outros mais pesados, kkkk

    beijos, bonita

    MM

    ReplyDelete
  13. Puta que pariu, Tina! Eu e você temos o mesmo problema: balões! O melhor que temos que fazer e falar o necessário, nada mais!

    Beijos.

    DB.

    ReplyDelete
  14. oi, passei para te deixar um beijo e um abraço, pedindo para desculpar a minha ausência.
    Fica bem
    Beijo grande

    ReplyDelete
  15. Isto é viuvez, hahahaha. Que resposta! :) pagar mico é gostoso - a gente aprende tanta coisa... Beijinhos.

    ReplyDelete

Obrigada pela sua visita!

 
luzdeluma st © Code is Pocket